IJUI NEWS - “Em 18 meses, gasto da prefeitura com secretários adjuntos (CCs) foi de R$ 1,1 milhão”, diz vereador
Min: 15º
Max: 26º
Predomínio de Sol
logo ijui news
Paim Paim
Britinho lateral esq

“Em 18 meses, gasto da prefeitura com secretários adjuntos (CCs) foi de R$ 1,1 milhão”, diz vereador

César Busnello comparou o gasto com secretários adjuntos ao investimento na infraestrutura urbana em apenas 9 dos 37 bairros, R$ 650 mil. “Falta gestão”.

Matéria Publicada em: 08/07/2018
César Busnello afirma que município sofre com a falta de gestão. Foto: Abel Oliveira/Arquivo.

O vereador César Busnello (PSB) recebeu da prefeitura de Ijuí resposta de pedido de informação sobre investimentos da administração atual nos bairros do município nos 18 meses da administração do prefeito Valdir Heck, composta pelos partidos PDT / PTB / PPS / PP / MDB / PSDB e PSD.

Em tom inflamado, Busnello apresentou os dados na tribuna da Câmara municipal. Afirmou que o principal problema de Ijuí é a falta de gestão.

Apresentou números referentes a investimentos em infraestrutura em apenas 9 dos 37 bairros do município, nos 18 meses do governo Heck, total de cerca de R$ 650 mil reais.

Nesses 18 meses, mais um mês de décimo terceiro, segundo o vereador, o governo gastou quase o dobro com cargos comissionados (CCs) de secretários adjuntos, cerca de R$ 1,140 milhão de reais.

Veja números apresentados por Busnello

Recursos públicos aplicados em infraestrutura urbana, nos anos de 2017 e 2018, nos bairros de Ijuí:

- Bairro Lambari: R$ 148 mil

- Bairro Universitário: R$ 18 mil

- Bairro Storch: R$ 93 mil

- Bairro Getúlio Vargas: R$ 171 mil

- Bairro Industrial: R$ 32 mil

- Bairro Thomé de Souza: R$ 96 mil

- Bairro Mudstock: R$ 47 mil

- Bairro 15 De Novembro: R$ 17 mil

- Bairro Burteth – R$ 30 mil

TOTAL: cerca de R$ 650 mil reais.

Recursos públicos gastos com pagamento de salários de secretários adjuntos (CCs), cerca de R$ 6 mil por secretário, mais décimo terceiro, nos 18 meses do governo Heck.

TOTAL: cerca de R$ 1,140 milhão

César Busnello finalizou sugerindo que “em tempos de crise não é necessário tanto gasto com CCs... tem que enxugar a máquina pública, tirar esses secretários por uma temporada... isso não é inovar, crescer e avançar como foi prometido na campanha”.

Imagens/Fotos: Abel Oliveira / Cópias não autorizadas - Lei nº 9.610/98.

Seiko DDD