IJUI NEWS - Contra pacote do governo, servidores da 17.ª CRS de Ijuí entram em greve por tempo indeterminado
Min: 15º
Max: 26º
Predomínio de Sol
logo ijui news
EquipomedEquipomed
Seiko eee

Contra pacote do governo, servidores da 17.ª CRS de Ijuí entram em greve por tempo indeterminado

Lideranças do Sindsepe/RS informam que apenas atividades essenciais e de risco iminente de morte serão realizadas durante o período de mobilização da categoria.

Matéria Publicada em: 26/11/2019
Servidores montaram acampamento em frente à sede da CRS em Ijuí. Foto: Abel Oliveira

Os servidores públicos da 17.ª CRS – Coordenadoria Regional de Saúde -, com sede em Ijuí, entraram em greve na manhã desta terça-feira (26), na data da Assembleia Unitária de Greve convocada pela FSP/RS – Frente de Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul.

Lideranças do Sindsepe/RS – Sindicato dos Servidores Públicos do RS – informam que a greve é por tempo indeterminado. Apenas atividades essenciais e de risco iminente de morte serão realizadas durante o período de mobilização da categoria.

A mobilização é reposta contrária ao pacote de medidas do governo Leite, que atinge a vida funcional dos funcionários públicos do Estado, além de reivindicações de pagamento dos salários em dia, e reposição das perdas inflacionárias.   

Uma das lideranças do movimento elenca as preocupações da categoria com as medidas defendidas pelo governo:

“a greve não é algo que os servidores desejam, mas frente às nossas dificuldades é a única forma de manifestarmos o nosso repúdio ao pacote de maldades do governador.
Não obstante estarmos há 56 dias com salários atrasados, o pacote prevê congelamento total dos salários (já congelado há 5 anos), e ainda aumenta nossa contribuição previdenciária para até 18% (já descontamos 14%), entre outros.
Neste sentido pedimos a vossa compreensão e se julgar procedente nossa causa, pedimos apoio junto aos prefeitos e deputados de sua base para votarem contra a aprovação deste pacote que praticamente acaba com o servidor público estadual e, em consequência com o serviço público.
As consequências serão sentidas por toda a população, que pode ficar desassistida de serviços essenciais, visto que muitos servidores estarão deixando o serviço público”.

Brito lateral 2020