IJUI NEWS - Defesa de réu condenado pela morte do empresário Kachuk pede ao TJRS a anulação do júri
Min: 15º
Max: 26º
Predomínio de Sol
logo ijui news
Multas Multas
rad E

Defesa de réu condenado pela morte do empresário Kachuk pede ao TJRS a anulação do júri

Advogado criminalista José Elias da Silva entende que houve decisão dos jurados contrária à prova dos autos. O réu Arnoldo Arduino Schoffel Weber segue em liberdade.

Matéria Publicada em: 08/02/2024
Banco de imagens | Ijuí News

Acesse o site do Palmero Veículos AQUI
_____________________________________

Postado por ABEL OLIVEIRA

A defesa do réu Arnoldo Arduino Schoffel Weber recorreu ao TJRS pleiteando a anulação do julgamento popular a que ele foi submetido e condenado à pena de 12 anos de reclusão por homicídio qualificado pelo motivo fútil. O réu aguarda em liberdade.

Réu por morte de empresário de Ijuí é condenado a 12 anos de reclusão; defesa vai recorrer

(A vítima Amilton Kachuk da Silva; o réu Arnoldo Arduino Schoffel Weber no júri de 27/4/2023. Fotos: Arquivo/Abel Oliveira).

Arnoldo Arduino Schoffel Weber restou condenado com base na denúncia do Ministério Público (MP) pela morte do empresário Amilton Kachuk da Silva, aos 59 anos, crime registrado no ano de 2017, no Centro de Ijuí.

No júri, o criminalista José Elias da Silva pugnou pela legítima defesa e, alternativamente, pela desclassificação do caso para homicídio simples ou simples privilegiado, e até mesmo pela desclassificação para lesão corporal grave seguida de morte.

O crime, segundo o MP

Empresário morre após 8 meses de luta para vencer lesão grave provocada por pedrada na cabeça

O promotor de Justiça Valério Cogo acusou o réu de ferir gravemente a vítima na cabeça, após discussão na manhã de 29 de abril de 2017, no Centro da cidade. Para o MP, esses ferimentos ocasionaram a morte de Amilton Kachuk, conforme óbito registrado oito meses depois, no amanhecer do dia 3 de dezembro do mesmo ano.

Segundo o MP, a briga que resultou na morte do dono da lancheria “Kachuk do Gordo”, na Rua Dr. Pestana, quase esquina com a Coronel Dico, foi iniciada por motivo fútil; desentendimento no trânsito de veículos.

A vítima teria sido atingida na cabeça por instrumento contundente (possivelmente um pedaço de concreto asfáltico).

Cópias de textos, fotos e vídeos não autorizadas | Lei nº 9.610/98.

Seiko DDD